Você ajusta a sua vida pelo que você quer ou pelo que os outros esperam?

2014-12-04 16.33.40

É muito comum ouvir de alunos, que eles não têm tempo para realizar tantas práticas quantas gostaria de fazer, pois falta-lhes tempo para fazer tudo o que gostaria. Há uma série de obrigações a serem cumpridas. E quando os resultados desejados não são alcançados o poço da frustração se aprofunda.

Ademais de todo o potencial que a prática disciplinada pode alavancar, fazendo com que o praticante produza mais e melhor com menos esforço e maior qualidade, há duas questões em jogo. O auto boicote e a necessidade de aprender a se programar de forma inteligente.

Em um primeiro ponto de vista, a melhor opção está justamente e ampliar o ponto de vista e pensar a longo prazo. Onde queremos chegar e como – o que inclui forma e conteúdo.

Se seu objetivo é realizar-se, deve entrar traçar um panorama muito claro de todos os aspectos da sua vida. O que inclui práticas e o cuidado, ou melhor dizendo, o investimento em si. Que vai de aspectos como alimentação, reeducação comportamental, relacionamentos, práticas, etc

Uma vez que tenha definido o que você precisa fazer, para construir diariamente o cenário onde quer estar, agarre-se a isso. Torne-o sagrado. Sua programação irá furar por muitas vezes. Você terá que reavaliar e ajustar outras tantas vezes. Mas se for inteligente e mantiver o olhar fixo a longo prazo, saberá que não pode abrir mão dos esforços em você. E que o trabalho e todas as outras tantas obrigações terão que se ajustar as suas necessidades.

Os resultados serão por demais animadores. Quando chegar em um ponto de equilíbrio perceberá que sua disposição, energia, ânimo, bem-estar, bom humor e, o mais importante, sua autoestima se elevam gradativamente. Tornando-se assim um indivíduo de alta performance, que realiza mais e melhor, com menos esforço e maior produtividade.

Nesse processo de mudança é muito comum que seu velho eu resista: o corpo tem preguiça, o emocional reclama e o mental argumenta. Lembre-se que livre arbítrio todos temos, mas não adianta ter e não usar.

Alan Hecktor El Khouri

Proprietário do SwáSthya Yôga Cultural

Instrutor de SwáSthya e Coach no desenvolvimento do potencial humano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: