Praticando a respiração – Método DeRose

Hoje, vamos treinar o rajá pránáyáma ou prána kryiá – respiração completa, sem ritmo, sem bandhas, extraído do Tratado de Yôga, Mestre DeRose, Ed. Nobel

Tempo: de 5 à 15min.

Resumo: no final do texto

EXECUÇÃO

Sente-se em ásana com as pernas cruzadas e a coluna alinhada, ou em qualquer outra posição na qual possa manter o tronco ereto e levemente tracionado, caso não fique naturalmente alinhado. Coloque uma música que lhe inspire a concentração, como músicas de flauta indiana (veja sugestões no final do artigo).

As mãos apoiadas sobre os joelhos em súrya jñána mudrá ou chandra jñána mudrá, ser for dia ou noite, respectivamente, conforme na demonstrado pelo instrutor Fábio Euksuzian na foto abaixo.

Instrutor Daniel Cambria

De olhos fechados, faça várias respirações lentas, profundas, exclusivamente nasais, sem contar ritmo, dilatando os pulmões ao máximo, de baixo para cima, depois contraindo de cima para baixo conscientizando-se do ato respiratório.

Procure sentir nitidamente a dilatação das três fases respiratórias, preenchendo a parte baixa, média e alta dos pulmões, durante a inspiração, cultivando uma sensação de expansão, evolução, conferindo se a coluna esta bem ereta.

Retenha o ar contido em seus pulmões por tanto tempo quanto seja confortável, aumentando o tempo em que o ar fica em contato com os pulmões.

Ao soltar o ar, faça o movimento inverso. Contraia conscientemente a musculatura peitoral, intercostal, por fim a abdominal. Não abaixe os ombros, o tórax fica firme, estável, amplo e elegante.

Deixe toda a sua atenção e consciência ser absorvida pelo ato de respirar, observando todos os músculos e órgãos envolvidos.

Procure sentir pelo do tato da mucosa das narinas, fossas nasais, dutos respiratórios e todos os tecidos pulmonares a textura, densidade, volume e temperatura do ar. Uma vez que a consciência esteja absorvida por essa experiencia, passe a aplicar mentalizações (manas kryiá).

Visualize o ar que penetra as suas narinas brilhando na cor alaranjada. Sinta esse calor alaranjado penetrando o seu corpo pela mucosa das narinas, colorindo os dutos respiratórios, brônquios, bronquíolos e alvéolos fazendo-os brilhar como que bilhões de lâmpadas natalinas.

Segure o ar, imagine esse brilho de energia condensada represada em seus pulmões se intensificar, iluminando e aquecendo prazerosamente todo o seu tórax. Expire, fazendo com que a energia, o prána, jorre em todas as direções como rios de vitalidade, vigor e disposição, ramificando-se pelos vasos energéticos (nadís), banhando órgãos internos, ossos, articulação, músculos, enfim, todos os tecidos desde a medula óssea até a superfície da pele. Recarregando suas baterias, revitalizando todos os tecidos, conferindo-lhe alto poder de regeneração celular e larga expectativa de vida com muita qualidade e consciência.

Se concentrar-se com eficiência poderá sentir o tato da energia conduzida pelas suas mentalizações.

Visualize que a cada ciclo de respiração seu corpo acumula mais energia, portanto brilha com maior intensidade, chegando a irradiar luminosidade como um sol.

Permaneça respirando assim, com a consciência dos movimentos desenhados pela respiração, e dos movimentos desenhados pelo ar carregado de oxigênio e prána (bio-energia).

Um treinamento razoável deve durar 5min, um bom treinamento deve alcançar os 15min.

RESUMO

1. Sente-se com a coluna ereta;

2. Feche os olhos, pouse as mãos sobre os joelhos em jñána mudrá (conforme figura);

3. Faça várias respirações completas, lentas, sem contar ritmo, conscientizado-se da respiração, órgãos e músculos envolvidos na ação;

4. Passe a reter o ar após a inspiração, até que o corpo naturalmente diga o momento de soltar;

5. Expire lentamente;

6. Imagine uma energia alaranjada sendo captada, concentrando-se em seus pulmões, e distribuindo-se durante a expiração, foque em captar, concentrar e distribuir.

SUGESTÕES DE MÚSICA E MÚSICOS

A música pode entrar como um coadjuvante facilitando e induzindo a introspecção, ou reforçando o bháva (emoção), aspecto que confere mais poder e eficácia a técnica e a mentalização.

Como o gosto pessoal é muito individualizado, faça uma pesquisa pessoal e experimente tudo o que quiser, podendo até mesmo usar rock, tecno, trance, new age. Desde que isso o ajude a se concentrar na prática e gerar a emoção adequada, sempre construtiva, reforçando um registro positivo e prazeroso, modulando a opção conforme o interesse seja energizar ou aquietar.

Mas lembre-se o foco é sobre a técnica em execução e não na música.

• Talisman – Air

• Hariprasad Chaurasia – Flautista indiando

• Sons da natureza puros e como fundo musical

• Mumtaz – Bombay dub orchestra Musica Del mar – Album Buddhattitude – Liberdade

 

SE FICAR ALGUMA DÚVIDA, PERGUNTE.

SE TIVER ALGUMA SUGESTÃO, MANDA UM POST.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: